terça-feira, 26 de agosto de 2008

Sábias palavras...

Até os 16 anos eu vivi em Barbacena, em um pequeno distrito chamado Correia de Almeida. Esse lugar parece uma cidadezinha cenográfica, com igrejinha no meio, uma praça e tudo em volta. Lá passei pelos piores e melhores momentos da minha vida. Conheci muita gente estranha e gente que nem achei que pudesse existir nesse mundo.
Uma dessas pessoas era Dona Leonides, que todos chamavam de Leonídia. Era prima da minha avó e eu achava que ela pareceia o Milton Nascimento magro. Enfim, Leonídia sempre gostou muito de mim e de minha família e sempre nos defendia quando alguém falava mal da gente. Ela dizia que as pessoas nos invejavam, por sermos pessoas boas e que precisávamos tomar muito cuidado, pra não apanhar "quebrante".
Um dia estávamos em minha casa, e uma visita chegou e começou a elogiar tudo o que via, do cabelo das pessoas às flores no jardim. Leonídia, sempre atenta, balbuciava umas palavras. Eu percebi aquilo e, sendo uma mulher muito religiosa, imaginei que ela estivesse desfiando uma de suas rezas fortes, dessas que só as carolas mais velhas conhecem. Fiquei intrigado com aquilo mesmo, a ponto de chegar e perguntar pra ela o que era. A explicação veio, e eu não segurei a risada. Ela disse asim:
_ Se alguem elogiar muito uma pessoa que você gosta, você pensa na pessoa bem forte e diz: "Beija no cu dela! Beija no cu dela! Beija no cu dela!"

4 comentários:

Cesar disse...

Sabedoria ousada essa hein...
Beija no cú dela! huahuahua... bem saidinha essa Leonídia rsrs

;-)

Fernando disse...

continuo esperando as sábias palavras xD

li do seu final de semana passado, deixou a dignidade no bar fazia mto tempo que nao ouvia isso

falta daquele bate papo!

beijo!

vicmatos disse...

velhota sabida...

ae desse dia em diante tu decidiu seguir o conselho dela neah???

bjo no cu de todosss...

uhahuahua

p.s.- bjunda

Ana Paula disse...

ahahha!
esse negócio de beijo no cu é muito sério...
:)