sábado, 13 de setembro de 2008

Sonhos realizados

Quando me mudei pra São Paulo, minha companhia era o rádio e a televisão. Não conhecia nada, não tinha amigos e etc. Nessa época, duas coisas me chamavam a atenção: telojornal Fala Brasil, da Record, e o programa Pânico, da Jovem Pan FM. O primeiro tinha uma moça baixinha de cabelo curtinho chamada Rosana Hermann que, embora dividisse a bancada com outros apresentadores, chamava minha atenção por ser extremanete simpática e pelos comentários que fazia. Fala Brasil começou a ser meu café da manhã! O segundo, tinha Emílio Surita, que com uma inteligência fantástica e humor rápido e afiado, comandava o programa de rádio com outros rádio-humoristas (eu chamo assim). Eu saía da escola e punha meu walkman, sim tenho 30 anos e tive um, na rádio 100,9 e vinha no ônibus rindo que nem um doido até chegar em casa.
Além de serem programas apresentados por essas pessoas que eu já citei, eram completamente diferentes do que eu via TV Globo, única coisa que pega até hoje no sítio da minha avó, e da rádio Sucesso FM de Barbacena, na época também única que tocara ve sertanejo a Heavy metal, procurando agradar a todos os ouvintes independente do gosto musical.
Pois um dia eu pensei assim: "porra, ia ser foda se um dia eu conhecesse esses dois". Ainda mais que depois de um tempo, juntou-se a fome com a vontade de comer e Rosana começou a trabalhar no Pânico, colocando sua inteligência a favor do humor, sem contar que tinha o blog Farofa que digivoluiu para o Querido leitor, que me fez encher o saco do povo com o plástico-bolha virtual, a musiquinha do Pikachu, que hoje anda bombando por aí, mas Rosana já conhece isso de longa data, e também com o tradutor do Mussum, que eu não acho mais.
Enfim... Daí que, como eu já disse aqui antes, eu conheci a Lelê esse ano e sexta ela ia ser entrevistada no Pânico junto com os outros membros do TDUD? (clica no nome dela que entra gostoso). Sabendo disso, eu pensei o quê? Aproveito que Lele vai estar na Paulista, provavelmenta Ana Paula Xavier, já falei dela aqui, vai estar junto. Chamo a Ana pra toamr uns gorós enquato a Lelê dá entrevista e depois a gente almoça tudo junto!
Pois sem saber dessa historinha daí de cima, juro por Deus, Lelê marca de se encontrar com quem? Rosana Hermann! There you go! Fui apresentado à minha comunicóloga favorita, assim, como quem nada quer, em um café na Av. Paulista. Não bastasse isso, ela ainda botou a gente pra dentro da rádio junto com ela e conheci não só Emílio, como quase toda a galera do Pânico, mais a Polly e o Didi, que escrevem o blog junto com ela. Porra... Foi um dos dias mais fodas da minha vida. A começar que Rosana é supersimpática, e aquela vozinha alegre e rouca é uma delícia de se ouvir ao vivo, sem contar o sorriso, que sai do estúdio de TV e a acompanha por aí... E o povo do Pânico, caralho... Tudo mega gente boa e tals...
Enfim... Sem saber, Lelê é minha fada-madrinha. realizou dois sonhos meus em um dia só.
Tipos que ela não deve ter entendido nada, quando depois de tudo ter acabado, eu dei um super abraço nela na hora da gente se despedir e disse "Muito obrigado!"
Pois é... As coisas, quando a gente quer muito, acontecem... E não precisa fazer uso de artifícios pra que elas aconteçam... Acho q as pessoas, por serem elas mesmas, conquistam o mundo. Foi assim que eu conquistei uma das melhores amizades que eu já tive, e ganhei de quebra uma fada-madrinha acidental!
Amo vc, loira!

4 comentários:

Lele Siedschlag disse...

ahhhhhhhhhhhhhh como vc é lindo!

vc é tão foda, só pode ser MUITO FELIZ na sua vida.

(e juro que li fada-madrinha acinzentada...)

LOVE

vicmatos disse...

Seu Rabudo!(insira aqui seu trocadilho infame...rs)

Saudades serrr..

mmmuah!

Bill. disse...

ah meu o Charlie é um fofo
sabe que te amo né seu safado (LLL)

Cesar disse...

afff... vc é muito cagado mesmo... como diz a Marina... Nasceu com o cú virado pra lua...
(apesar de não entender muito bem essa expressão rs)