quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Lágrimas de um amigo...

Queria ter o poder de poupar meus amigos da dor. Da pior de todas as dores, daque vem de dentro, da dor do sofrimento, da angústia...
Minha relação com a dor é antiga. Dor física é algo que, dependendo da intensidade, pode ser até agradável. Quando pequeno, aprendi a suportar a dor, apanhava e tinha que aguentar calado, senão apanhava mais. Depois da dor vinha a vergonha de ostentar as marcas que ela deixavam sem poder falar nada. Sofri também a dor do preconceito, por ser filho de uma negra que trabalhava em casa de família pra me criar. Em casa, com meus primos, era considerado branco, ridicularizado e sofri também a dor da exclusão. Sofri a dor da perda, de amigos, de entes queridos... Mas a dor de ver quem você ama sofrendo é a pior dor que eu já senti, embora eu tente disfarçar. Tenho vontade de tomá-la para mim, que já me acostumei a sentir seu incômodo toque, seu gosto amargo. Eu que já carreguei a dor na pele, em roxos de diferentes tonalidades...
Mas não sei e não consigo, por mais que eu tente, incorporar a dor de quem sofre ao meu redor...

2 comentários:

Ravel disse...

ahh, então é muito bom a gente se preocupar com as pessoas, mas nem sempre conseguimos colocar tudo nas costas e carregar. ;~

val maria; disse...

'tenho vontade de gritar que esta dor é só minha, de pedir que me deixem em paz e só com ela, como um cão com seu osso'. e bem ou mal, caio fernando abreu estava certo. só íntimos da nossa dor, conhecendo e sentindo, chegamos perto da compreendermos e aceitarmos a mesma.