quarta-feira, 23 de setembro de 2009

O nome do cachorro

Tia Fulô se pelava de medo de cachorros e cobras e demais bichos que tendem a a andar soltos. Sempre andava com uma pedra ou um pedaço de pau na mão, caso precisasse apedrejar ou dar uma cacetada em algum agressor inesperado. Mulher franzina, de pernas fracas, não aguentava correr.
Mas quando ela ia por perto, no arraial mesmo, ela andava sem nada. Sempre saía pela vizinhança para o caso de precisar de uma caneca de açúcar ou palha de milho pra enrolar os cigarros.
Um dia foi até a casa de Lena, vizinha de baixo para um desses afazeres, quando lembrou que eles haviam ganhado um filhote de vira-lata que ainda não havia sido batizado. Relutou até lá sem que soubesse o nome do cachorro pra poder ralhar com ele caso ele avançasse, mas se encheu de coragem e foi.
Como é de costume no interior ela foi logo entrando, sem chamar, quando deu de cara com o pequeno vira-latas. Achando que ia passar por ele ilesa, caminhou pela sala quando sentiu a mordida em seu calcanhar magro e gritou:
_Lena! Vem aqui dar um jeito nesse capetinha!
Pronto! Estava batizado o cachorro!

4 comentários:

Silvestre disse...

Adorei o capetinha. Não sei, mas o nome combina com a entidade que recebo quando vou pra night. rsrsrs

@20Reais disse...

UHEUAHEAHEIAUHEAIUH... s2 capetinha!

Erikinha disse...

Como pode alguém amar tanto alguém q nunca tocou,nunca viu?Simples...passeie pelas histórias vdd do Charlie,uma cara que é meu amigo de infancia sem saber ...ESPECIAL DEMAIS

Amo tanto!!!!

Beijos

Adoro quando vc posta...fico bem melhor!!!!

Mai Gonçalves disse...

kkkkkk! tadinho do cachorro!