terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Sobre as perdas e danos

_ Você tá com uma cara séria, Charlie. Aconteceu alguma coisa?
Foi o que me disse Ana ontem ao chegar em casa e me pegar perdido entre milhares de pensamentos. Minha vontade era sentar e desabafar, mas não achei justo com ela compartilhar minhas fraquezas e tristezas depois de um longo dia de trabalho. Disse que só estava com sono e tentei, em vão, adormecer logo.
Aconteceu muita coisa esse ano e revendo tudo desde o primeiro dia, pude constatar que foi um ano de muitas e irrecuperáveis perdas. Perdi minha avó, o maior amor da minha vida, perdi a Gabi, perdi minha mãe para seu egoísmo, perdi meu lar, perdi amigos que me acompanharam durante anos dizendo que sempre estariam ao meu lado, perdi também outros recentes que me diziam ser importante. Perdi a fé, perdi a vontade de lutar por meus ideiais, pela minha vida. Me vi em um momento em que estava somente em pé e respirando, sem viver e sem vontade de fazê-lo.
Tudo isso teria sido insuportável se não fossem  amigos que, do seu jeito, sem saber direito como demostrar apoio, amor, me guiaram através dessa escuridão. Ouviram meus choros, seja abraçado no sofá ou seja a quilômetros de distância via telefone, ouviram meus raros momentos de felicidade e se fizeram presentes, ainda que não fisicamente. Mas ainda assim foi e está sendo um ano muito duro.
Me vejo aqui hoje, impotente, esgotado. Olhando pra trás e ver que minhas conquistas ficaram longe,  e estão praticamente invisíveis sobre uma montanha de derrotas. Me entreguei tanto, me doei tanto a vida inteira, que hoje parece que minhas forças se esgotaram. Podem me achar injusto enquanto estou aqui falando sobre as coisas ruins, parecendo dar importância mínima às coisas boas. Mas coisas ruins deixam marcas, algumas mais profundas, outras mais dolorosas. E o que acontece de bom nem sempre é o suficiente pra fazer essa dor passar e essas marcas amenizarem.
Fico aqui machucado, dolorido, com o peito e a alma despedaçados. Fico com os que ainda estão do meu lado, me dando forças pra continuar e me levantar, pra voltar a caminhar de novo em 2012.

7 comentários:

Ron disse...

Char,

Você sabe o quanto eu te admiro e te amo. E o quanto você me ensina todos os dias. Mas espero que no meio de tantos ensinamento que você me passa eu consiga te passar pelo menos uma lição: a de olhar tudo o que acontece na nossa vida, seja ela ruim ou boa, como uma chance de aprendizado, uma forma de dar a volta por cima e sair vitorioso. Por que coisas ruins sempre vão acontecer, mas vem de nós mesmos a força de vê-la com outros olhos e seguir em frente.

2011 pode ter sido um ano de perdas muito grandes pra você, assim como foi pra mim, mas vamos tentar, juntos, manter os olhos nas coisas boas que esse ano nos trouxe, mesmo quando elas estavam camufladas de coisas ruins.

Conta sempre comigo.

PS: Você Beyonçou o último post do meu blog, mas vou relevar <3 Luv ya.

Paula Nicolay disse...

Charlie, por favor, não espere 2012 para levantar a cabeça e caminhar. Ainda temos um restinho de 2011 que vale a pena ser vivido com alegria. Força, rapaz!

Anônimo disse...

Menino, nao faz assim que eu choro!
Nao, nao vou dizer que voce nao deve se lamentar. Os teus amigos sao aqueles que gostam de voce NO MATTER what. E ter voce ao lado, seja assim, tristinho, seja sorrindo e fazendo piada, eh um grande presente sempre!!!!!! Beijo na alma gato! 2012 eh nois! Rosiani

Adele Grandis disse...

Charlinhooo, quem se sente impotente sou eu, de saber que você está assim e nem um abracinho eu posso te dar nas inúmeras vezes que gostaria.
A vida acaba sendo injusta. Ela nos faz conhecer tanta gente maravilhosa e depois tira nosso tempo de vê-las, nos afasta delas...
Comigo você sempre está em pensamento, nas orações, nas lembranças... comigo você sempre está vivo, mas ainda assim gostaria de poder te ver mais.
Se este ano te tirou muitas coisas, é por duas razões: uma, que você é uma pessoa privilegiada e teve a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas - essas todas que, ifnelizmente, foram tiradas de você e duas, o próximo tem de balancear, então será incrível e repleto de ganhos!
Luv ya... Delli

Xonas disse...

Esse tem sido um ano realmente difícil, Charlie. O negócio é seguir em frente e lutar sempre. Quem nos ama não sai de nosso lado e são esses que devemos sempre valorizar.
Grande beijo e siga sendo esse ser de luz!
Jonas

Ana Paula Xavier disse...

...e a gente vive junto, e a gente se dá bem, não desejamos mal A NINGUEM gente vai a luta e conhece a dor...

é td o q eu consigo dizer no momento... te amo :)

Anônimo disse...

'a sorrir eu pretendo levar a vida, pois chorando eu vi a mocidade perdida...'

Um dia pisei na bola contigo e vc com toda razão viu por bem se afastar, mas saiba que te desejo tudo de melhor e quando penso em ti lembro do cara com culhão que vc é e do tanto que você já ralou e rala na vida.
Nunca te disse mas és um exemplo pra mim. Um dia te escrevo com calma.